sábado, 27 de fevereiro de 2010

Jantar cooperativo (2)

Mais um êxito este segundo jantar cooperativo, assim foi baptizado pelos seus mentores/criadores. A noite de 27 de Fevereiro ficará na memória dos presentes por uma série de detalhes que a todos os aldeões satisfizeram: as especiarias, os aromas, incensos, o caril de marisco saboroso, os doces e outras originalidades a condizer com o menu titulado de 'Com cheirinhos a especiarias...': enquanto a chuva ia caindo lá fora,em fundo Fausto dava o mote musical para mais uma noite de convívio na Aldeia.
Com 'o documento abaixo' mostramos um pouco desta jornada gastronómica, que fará crescer água na boca de quem não pôde estar presente.
Dos preparativos à ambiência, das iguarias ao animado convívio, tudo foi a preceito.
'Nova jornada cooperativa', a terceira, ficou já agendada para finais de Março, com a 'comissão de cozinheiros residentes',devidamente eleita. A não perder.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Conversas na Aldeia (3)


Uma ideia feliz as Conversas na Aldeia... Já vamos na terceira conversa e permanece o estado de graça relativamente a esta inciativa. Manuel Sérgio, Vítor Reino e Alexandre Flores. Meritório o seu trabalho, simpática a atmosfera que souberam criar, um contributo forte para a coesão da nossa comunidade cooperativa. Estamos mais ricos com a presença dos nossos convidados e a participação dos sócios nestes serões de cultura e convívio.
A terceira conversa contou com a prestimosa colaboração do Dr. Alexandre Flores, Director do Arquivo Municipal de Almada. O cooperador Álvaro Sendas soube encontrar as palavras justas para apresentar o animador do serão, que teve a presença interessada de muitos sócios, familiares e amigos.
Centrando a sua dissertação sobre Almada na época da expansão, o Dr. Alexandre Flores trouxe informação variada e interessante, que prendeu a atenção dos presentes e motivou várias questões que tiveram da parte do nosso convidado respostas ennriquecedoras dos nossos conhecimentos. Uma coisa ressalta do muito que passou das palavras do Dr. Alexandre Flores: é que ele soube transmitir a paixão pela investigação, pela descoberta, norteadas pela ética do investigador. Melhor não poderia ser esta nossa conversa do passado dia 29 de Janeiro.
Para remate do serão, não foi a cereja no bolo, a vela que apagámos para cantar os parabéns à nossa Aldeia-Lar.
Em Março, há mais uma Conversa na Aldeia. Esperamos que prossiga, então, o êxito que vem conseguindo esta iniciativa. Será altura de virarmos as nossas atenções para as problemáticas do clima. Até lá!